Tudo Que Você Precisa Sobre A Gravidez

"A mãe perfeita não existe e não precisa existir"

libro

Luz Bartivas (Madri, 1966) colabora com Sor Padres há quase duas décadas e é autor do blog La que callando e do livro A síndrome de Mama Bear (edição Nobel). Ela tem dois filhos, Sergio, 18, e Elena, 13.

No livro você usou seu senso de humor, é uma maneira de dramatizar a maternidade?

Mães, especialmente quando somos novos , nós tendemos a dramatizar muito as coisas, pensamos que qualquer pequena coisa que acontece com o bebê ou a criança de dois anos de idade ou cinco anos de idade é um mundo, porque todo o nosso mundo gira em torno dele. Quero que a mãe que lê o livro, ou a mulher grávida que ainda não tem um filho, pense que criar um filho é um pouco complicado, mas não intransponível, e que pode ser fenomenal.

Se você tivesse seus filhos agora, Você encararia sua criação de uma maneira diferente?

Eu ficaria menos preocupado, mas você deve ter em mente que não há duas crianças idênticas. Com a chegada do segundo, pensei que havia muitas coisas que eu já sabia, mas que saíram totalmente diferentes das mais antigas. Sergio levou muito bem ao peito, comeu muito bem e dormiu muito bem; Por outro lado, a menina não se agarrou ao seio, comeu fatalmente, teve câimbras noturnas e passou os primeiros três meses chorando. Eu não sei o terceiro como eu sairia.

O primeiro ano é o mais difícil?

Não, o primeiro ano é um palco muito bonito. A parte mais difícil são os primeiros dias, quando eles lhe dão a criança e você diz: "O que eu faço com ele?", Mas uma vez que você tem três ou quatro dias com ele, você avança. O primeiro ano é quando você está mais apegado à criança, amamentando ou não. Você o segura em seus braços, você passa muitas horas ao seu lado; por outro lado, no momento em que você começa a andar, você tem que ir para trás, e alguns saem muito desapegados e não querem mais que você tome mais armas.

Luz Bartivas e hijos

Seus filhos não são beijos?

Não, eles não são. e que eu tomei muitos bebês, apesar de ser dito "Não os leve demais, então se acostume com eles", e ainda assim eles não são crianças que são pródigos porque estão sendo enforcados pelos pais, eles são muito independentes. > Se você começasse de novo, você faria tudo igual?

Acho que sim porque cada um tem um jeito de ser. Acho que correu muito bem (Luz ri, satisfeito). Eu cometi erros, muitos, e também tive sucessos. Dos erros que se aprende, a maternidade é tentativa e erro. Não dramatize os erros.

Que conselho você daria aos pais que têm filhos pequenos?

Luz Bartivas

Divirta-se muito com as crianças que passam com elas desde que possam pagar e rir muito com elas. E começar a inculcar valores já, porque na adolescência será tarde demais.

E em particular às mães?

Isso não se compara com outras mães, seja para o bem ou para o mal, porque cada um faz isso como ela sabe e como ela pode, e ela sempre será a melhor mãe para seu filho. A mãe perfeita não existe e não precisa existir.